sexta-feira, janeiro 27, 2012

Bolo de fubá super fofinho!!!

Já faz um tempinho que um bolo de fubá não aparecia por estas bandas mas ontem meus olhos bateram nesta receita e senti uma vontade incontrolável de testá-la. Não fosse o horário muito tarde, teria batido o bolo ontem mesmo mas logo que acordei, tratei de tirar a manteiga e o leite da geladeira para preparar logo depois do café da manhã. Tomamos o café e enquanto marido lavava a louça usada, fui colocar a roupa na máquina para lavar, dar uma checada nos emails e quando retorno, cadê a manteiga e o leite que eu deixei aqui???
Meu prestativo marido pensou que eu esqueci na mesa e fez o favor de guardar! rss
E lá fui eu tirar tudo de volta da geladeira e esperar mais um tempinho para conseguir finalmente fazer o bolo! Enquanto esperava a manteiga dar uma amolecida inventei de tentar fazer croissants de novo para aproveitar o friozinho inesperado que chegou desde ontem. Tentei fazer uma vez mas não ficou tão folhada como queria. Desta vez escolhi a receita que a Renata preparou num desafio e no momento a massa está na geladeira. Daqui a alguns dias talvez eu retorne com o resultado, se ficar bom! rss
Mas voltando ao bolinho, ele é uma delícia e de uma textura tão fofa e delicada que me encantou! Como não leva muito fubá seu sabor é sutil mas as sementes de erva-doce dão um toque que não deixam dúvidas que se trata de um bolo de fubá, sim senhor!
E muito obrigada a todos que têm respondido as enquetes! É uma maneira de encontrar os pontos fracos do blog e tentar melhorar para torná-lo cada vez mais acessível a todos! Com esta última enquete, tratei de deixar a preguiça de lado e agora o índice de receitas está atualizado. Para quem não tem balança, estou colocando as medidas em xícaras também. Em breve vou colocar uma tabela com as medidas equivalentes dos ingredientes mais usados.

* xícara medida 240ml, colher de sopa 15ml, colher de chá 5ml

65g de margarina em temperatura ambiente (usei manteiga sem sal - 4 colheres de sopa cheias)
165g de açúcar (3/4 xícara)
2 ovos extra
125ml de leite em temperatura ambiente (1/2 xícara + 1 colher de chá)
150g de farinha de trigo (1 xícara + 1 colher de sopa)
40g de fubá (1/3 xícara)
5g de erva-doce (1 colher de sopa)
10g de fermento em pó (1 colher de sopa)

Pré-aqueça o forno a 180˚C.
Unte e enfarinhe uma forma de anel de 21xmx9cm de altura. É importante que a forma seja alta porque a massa cresce bastante!!!
Peneire a farinha com o fubá e o fermento. Adicionei ainda uma pitada de sal.
Numa vasilha, coloque a margarina e bata na batedeira até ficar cremoso. Junte o açúcar aos poucos e vá batendo bem. Fica uma mistura granulada mesmo. Adicione um pouco de clara e bata até ficar cremoso e esbranquiçado. Junte o resto dos ovos batidos levemente aos poucos, batendo bem a cada adição e raspando as laterais da vasilha. Vá colocando os ingredientes secos alternando com o leite, batendo em velocidade baixa. Não bata demais, só até incorporar os ingredientes. Tire da batedeira e junte a erva-doce. Termine de misturar com uma espátula e despeje na forma. Leve para assar por cerca de 30 a 35 minutos ou até que o palito saia limpo.
Deixe amornar uns 15 minutos antes de desenformar. Se quiser, polvilhe com açúcar e canela.

Um final de semana maravilhoso para todos! ;)

Resultado do segundo sorteio Mococa

A sorte bateu na porta da leitora Giulia Hildebrand desta vez! Parabéns, Giulia! Vou entrar em contato com você mas caso não haja retorno, novo sorteio será realizado amanhã! E para as demais participantes, não fiquem tristes, em breve teremos outro sorteio, fiquem ligadinhos! Muito obrigada a todos!

quinta-feira, janeiro 26, 2012

Participantes do segundo sorteio Mococa


1. Cristina Lunardeli
2. Letícia Ono
3. Rosana Midori
4. Regina Yumi
5. Juliana Flávia Diniz
6. Caroline Faulstich
7. Miriam Ogawa
8. Maíra Soares
9. Yukie Kumaki
10. Lilian Ferrari
11. Marly Oliveira
12. Nara Serafim
13. Virgínia Souza
14. Renata Sena
15. Monica Kondo
16. Juliana Cane
17. Adriana A. Sato
18. Nereime Godoy
19. Giulia Hildebrand
20. Ronize Falcão
21. Josy
22. Cynthia Takara
23. Vanusa Silva
24. Júlia Lima Figueiredo
25. Elaine Castro

Amanhã retorno com o nome da ganhadora! Dedinhos cruzados! ;)

terça-feira, janeiro 24, 2012

Enroladinhos de salsicha

De vez enquando bate vontade de comer um cachorro quente e hoje experimentei uma receita do chef Álvaro Rodrigues para o lanchinho mais que reforçado da tarde! :D
Sendo receita deste grande chef o resultado não poderia ser outro, simplesmente ótimo! A massa é uma delícia de trabalhar e depois de assada se transforma num pãozinho fofo e super macio!
Na receita original, a massa não passa por descansos. Logo depois de sovada, ela já é modelada em cordões e enrolados na salsicha. Até terminar de enrolar a última salsicha, a primeira já fermentou e por isso pode ser levada para assar em seguida.
Eu já fiz do meu jeito de sempre com dois descansos e tive um pouco de dificuldade na hora de enrolar porque a massa estava bem aerada! rsss Mas me retorcendo aqui e ali consegui modelar e no final, depois de assados, ficaram bonitinhos. Achei que a massa fosse virar uma coisa só mas ficaram com as voltinhas bem marcadas. O segredo é não enrolar apertadinho, deixe um pequeno espaço entre uma volta e outra. Depois a massa cresce e se junta! Achei que com 5 voltinhas ficaram mais atraentes do que com 4 apenas, mas fica a gosto de cada um! ;)


Para acompanhar, fiz um vinagrete básico com 1 tomate grande picadinho, 1 cebola média picadinha, 1 pepino em cubinhos (depois de cortado, polvilhei um pouquinho de sal e deixei alguns minutos para chorar, espremi bem e juntei ao resto do molho), salsinha picada, sal, pimenta do reino, um fio de azeite extra virgem e vinagre. Além disso, coloquei na mesa também maionese, catchup e mostarda para cada um temperar do jeito que quiser!
Acho que se enrolar uma fatia de muçarela com presunto na salsicha também deve ficar bom, tentarei numa próxima oportunidade!


• xícara medida de 240ml

500g de farinha de trigo (3½ xícaras)
1 colher (sopa) de fermento seco para pão
1 colher (sobremesa) de açúcar
1 colher (sobremesa) rasa de sal
1 ovo grande
30g de manteiga sem sal em temperatura ambiente (2 colheres de sopa)
1 xícara de leite morno (usei ¼ a mais, vai depender da sua farinha)

500g de salsichas (12 unidades)

ovo batido e peneirado para pincelar
orégano para polvilhar (ou queijo parmesão ralado ou gergelim preto ou branco)

Modo de fazer do chef: coloque metade da farinha numa vasilha. Junte os demais ingredientes e misture bem. Vá acrescentando o restante da farinha aos poucos até obter uma massa macia. Sove bastante. Pegue porções da massa e faça cordões. Enrole na salsicha e vá dispondo na assadeira untada e enfarinhada ou forrada com papel manteiga ou folha teflon (essa preta que aparece na foto). Não precisa deixar descansando. Quando terminar de enrolar a última salsicha, a primeira já estará crescida. Pincele com ovo batido e polvilhe orégano. Leve para assar em forno pré-aquecido a 180˚C por cerca de 25 a 30 minutos ou até que estejam corados.



Meu jeito: divida a farinha em duas vasilhas. Numa coloque o sal e a manteiga. Na outra, coloque o fermento, o açúcar ao seu lado, o ovo batido num outro canto. Despeje o leite morno sobre o fermento. Misture com cuidado no início com espátula ou colher de pau. Quando tudo for incorporado mexa vigorosamente até formar uma massa elástica que levanta bolhas. Se estiver muito pesada, junte um pouco mais de leite até formar uma massa mole sem ser líquida.
Junte o conteúdo da outra vasilha e misture com cuidado até a farinha ser incorporada. Despeje na mesa e comece a sovar até ficar lisa e homogênea (cerca de 10 a 15 minutos). Não junte mais farinha de trigo, vá sovando que ela vai secando, sempre raspando e limpando a mão. Modele numa bola e retorne para a vasilha. Cubra com filme plástico e deixe num local protegido por cerca de 30 a 40 minutos até dobrar de volume. Dê pequenos soquinhos na superfície para tirar o gás acumulado. Tire a massa da vasilha e divida em 12 porções. Modele em bolinhas e deixe tudo coberto com pano de prato molhado e bem torcido. Quando terminar de modelar a última bolinha, volte para a primeira e estique num cordão de 15 cm. Repita com os demais, sempre deixando tudo coberto com o pano úmido. Quando terminar o último, volte para o primeiro e estique mais um pouco até atingir cerca de 30~35cm. Enrole 4 ou 5 vezes na salsicha e vá dispondo na assadeira untada e enfarinhada. Deixe os prontos cobertos com o pano úmido ou filme plástico para não ressecarem. Procure deixar uma pequena pontinha da salsicha para fora dos dois lados. Depois que terminar de enrolar a última salsicha, coloque o forno para aquecer a 180˚C por cerca de 10~15 minutos, vai ser o tempo dos últimos crescerem. Pincele levemente com ovo batido e polvilhe orégano. Leve para assar por cerca de 30 minutos ou até ficarem dourados.

PS: eu fiz uns talhos rasos nas salsichas, aferventei e deixei secando num prato forrado com papel toalha antes de envolver com a massa. Elas precisam estar frias na hora de empregar ta!

E amanhã termina o prazo para se inscrever para o segundo sorteio do kit mococa! Se você quer concorrer, inscreva-se aqui

segunda-feira, janeiro 23, 2012

Cobbler de amoras


Quem me acompanha já deve ter percebido minha preferência por sobremesas com frutas e é verdade! Tenho uma queda especial por sobremesas servidas mornas com uma bela bola de sorvete de creme e não poderia deixar de experimentar este doce típico americano que é uma espécie de torta desconstruída.
A maioria das receitas cobre as frutas com a massa, outras apenas jogam porções dela aqui e ali sobre as frutas. A mais tradicional é de pêssegos mas pode ser feita com outras frutas como maçãs, frutas vermelhas, peras também devem ficar boas!
Esta aqui achei bem diferente e pelo número de comentários positivos, foi a minha escolhida.
Até a hora de comer ainda duvidava que o resultado seria bom, afinal jogar uma calda sobre a massa crua era novidade e já imaginei uma meleca intragável por baixo! rss
Bom, tenho que dar a mão à palmatória e engrossar o coro dos que aprovaram a receita! É uma delícia viciante, consegui comer metade da travessa sozinha e depois do jantar! Affeee, que draga!!! kkkk
Para ter idéia, por cima a massa é crocante e por baixo vira um tipo de bolo úmido mesclado com os sucos das frutas assadas! É verdade que visualmente não é muito atraente só comendo para ter noção da gostosura! Façam que não vão se arrepender! ;)
Como sempre fiz minhas alterações e reduzi bem a quantidade de manteiga e açúcar e para o meu paladar ficou muito bom! Acho que aromatizar a massa com raspas de limão ou algumas gotinhas de baunilha também deve ficar bom, fica a dica! ;)

75g de manteiga gelada
1 colher (sopa) cheia de creme vegetal para untar o refratário
1 ½ xícara de farinha de trigo
2 ¼ colher (chá) de fermento em pó
¼ colher (chá) de sal
leite gelado o suficiente (cerca de ½ xícara)
⅔ xícara de açúcar
1 xícara de água
2 xícaras de amoras (usei 1 xícara de amoras e 1 maçã picadinha)
canela em pó a gosto
1 colher (sopa) cheia de açúcar para polvilhar

Numa panela, coloque o açúcar e a água e leve ao fogo. Deixe ferver até dissolver o açúcar. Reserve.
Unte o fundo e as laterais de um refratário médio (usei um oval de 24x18cm) com o creme vegetal.
Pré-aqueça o forno a 190˚C.
Coloque no copo do processador a farinha, o fermento e o sal. Pulse algumas vezes para misturar. Adicione a manteiga gelada cortada em cubinhos e pulse algumas vezes até formar uma farofa. Vá colocando leite aos poucos até formar uma bola compacta que desgrude das paredes do processador.
Despeje na mesa levemente enfarinhada e dê umas 3 ou 4 sovadas. Abra num retângulo com ½cm de espessura. Espalhe as frutas e polvilhe a canela em pó. Enrole como rocambole, não se preocupe se quebrar ou se as frutas escaparem. Corte em rodelas de 2cm e vá dispondo no refratário com a parte cortada voltada para cima. Coloque por cima as frutas que tiverem caído. Regue tudo com a calda de açúcar reservada e leve ao forno para assar por cerca de 45 minutos. Coloque uma chapa ou assadeira por baixo do refratário porque a calda começa a borbulhar e vazar!
Polvilhe o açúcar por cima e volte ao forno por mais 15 minutos.
Tire do forno. Sirva morno ou em temperatura ambiente (mas eu prefiro aquecer alguns segundinhos no microondas).

Uma ótima e produtiva semana a todos! :)

sábado, janeiro 21, 2012

Pão Petrópolis da TV

Segunda vez que preparo este pão! Simples e gostoso, com ingredientes que sempre temos em casa, uma ótima receita que recomendo a todos que apreciam um bom pão caseiro!
A massa é levemente adocicada, uma delícia com manteiguinha ou geléia! Acho que também deve render deliciosos sanduíches com ele ou mesmo french toasts! Nhammm!!! Olha a larica falando aí, gente! rss
A massa cresce horrores e por isso é importante que utilize a medida da forma pedida na receita original forrada com papel manteiga bem acima da altura. Da primeira vez usei uma forma um pouco menor do que o recomendado e consegui um pão monstro! rsss A aparência lembrou um cogumelo gigante deformado mas o sabor ficou muito bom! :)

Eu preparei a massa do meu jeito, mas se você não tem muita prática com pães, dê uma olhada no vídeo abaixo:



As medidas em xícaras fornecidas pelo site do programa não correspondem ao peso em gramas de alguns ingredientes. Abaixo passo as medidas já corrigidas.

* xícara medida 240ml

50g de açúcar (1/4 xícara)
400g de farinha de trigo (2 ¾ xícara)
30g de fermento biológico fresco (usei 1 colher de sopa do fermento seco para pão)
uma pitada de sal
1 colher (sopa) cheia de manteiga sem sal em temperatura ambiente
180ml de leite (3/4 xícara)
1 ovo extra
1 gema misturada com 1 colher (chá) de café pronto para pincelar

Numa vasilha grande, coloque a manteiga, o leite, o ovo levemente batido. Junte o açúcar, o fermento fresco esmigalhado ou seco e vá adicionando a farinha aos poucos. Misture bem com uma colher até incorporar a farinha e despeje na mesa. Sove até ficar macia e homogênea, polvilhando um pouco de farinha de trigo se necessário para desgrudar a massa das mãos. Deixe a massa descansando por 20 minutos. Modele o pão e coloque numa forma de pão (25x10x6cm de altura) untada e forrada nas laterais com papel manteiga com uns 15cm de altura para fora. Pincele a superfície com a gema e deixe crescer até dobrar de volume.
Leve ao forno pré-aquecido a 180˚C por cerca de 30 minutos. Desenforme e sirva em seguida.


Meu jeito: divida a farinha de trigo entre 2 vasilhas. Numa coloque o sal e a manteiga. Na outra, coloque o fermento, o açúcar a seu lado e o ovo num canto. Despeje o leite morno sobre o fermento e misture com uma espátula ou colher de pau até formar uma massa. Mexa vigorosamente até formar uma mistura lisa e elástica, levantando bolhas. Caso fique uma massa pesada, junte um pouco mais de leite até formar uma massa mais mole, sem ser líquida.
Junte o conteúdo da outra vasilha e misture com cuidado até toda a farinha ser incorporada. Despeje a massa na mesa, raspando bem a vasilha. Sove até formar uma massa lisa e homogênea (cerca de 10 minutos). Não é preciso juntar mais farinha de trigo. Modele numa bola e volte a massa na vasilha. Cubra com filme plástico e deixe descansar até dobrar de volume (uns 40 minutos). Dê alguns soquinhos na superfície da massa para tirar o gás acumulado. Tire a massa da vasilha e modele a massa numa bola novamente. Cubra com um pano de prato molhado e bem torcido e deixe descansar mais 10 minutos. Abra a massa num pequeno retângulo com largura do tamanho do comprimento da forma e enrole como rocambole. Coloque o pão modelado na forma, com a parte que fechou para baixo. Pincele com gema e cubra com filme plástico. Deixe crescer até dobrar de volume (uns 30 minutos). Leve para assar em forno pré-aquecido a 180˚C por cerca de 30 minutos. Caso fique corado rápido demais, cubra com papel alumínio e deixe terminar de assar. Tire do forno, desenforme e deixe esfriar sobre grade.
* fiz uma receita inteira mas usei 2 formas de 19x10x9cm de altura.

Que tal umas torradas como estas para o café da manhã de domingo? ;)

sexta-feira, janeiro 20, 2012

Muffins de amora

As chuvas que finalmente caíram na região trouxeram alívio para os produtores e deram um fôlego a mais para algumas hortaliças e frutas que estão no final da temporada como as amoras! Trouxe duas bandejinhas para casa e fiquei matutando em qual receita empregá-las. Por fim, escolhi uma receita deste livro e foi bem acertada. A massa é bem macia e úmida e se mantém assim mesmo no dia seguinte! Para isso basta apenas tomar aquele cuidado padrão com massas de muffins: NUNCA misturar demais os ingredientes! Muffins ficam com a massa encaroçada mesmo, nada de ficar mexendo até ficar homogêneo e liso, ok? ;)

* xicara medida 250ml, colher padrão de sopa (15ml) e colher de chá (5ml) niveladas

* rendimento 18 muffins

Cobertura:

1/3 xícara de açúcar (90g)
3 colheres (sopa) de farinha de trigo
raspas de 1/2 limão
2 colheres (sopa) de manteiga derretida
1/3 xícara de pecãs picadinhas (45g) - usei castanha do pará

Misture tudo até formar uma farofa. Reserve.

Massa:

2 xícaras de farinha de trigo (315g)
3/4 xícara de açúcar (185g)
2 colheres (chá) de fermento em pó
1/2 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1/2 colher (chá) de canela em pó
raspas de 1/2 limão
1/4 colher (chá) de sal
1 ovo extra batido
5 colheres (sopa) de manteiga sem sal derretida (75g)
1 xícara de buttermilk (250ml) - usei iogurte natural mas caso queira fazer buttermilk caseiro, coloque 1 colher (sopa) de suco de limão ou vinagre na xícara e complete com leite. Deixe descansar por 10 minutos antes de empregar
2 xícaras de amoras frescas (250g) ou 2 1/2 xícara de amoras congeladas (315g)

Pré-aqueça o forno a 190˚C.
Unte e enfarinhe formas de muffins ou forre com forminhas de papel.
Numa vasilha grande, peneire a farinha com o fermento, bicarbonato, sal, raspas de limão e canela em pó. Misture com fouet e faça um buraco no meio. Despeje aí a manteiga derretida e amornada, o ovo e o buttermilk/iogurte. Misture com uma espátula até quase sumir a farinha. Junte as amoras e termine de misturar apenas para incorporar a farinha, tomando cuidado para não esmagar as frutas. Não mexa demais!
Distribua a massa entre as forminhas e cubra com cerca de 1 colher de sopa da cobertura. Leve para assar por cerca de 25 a 30 minutos ou até dourarem. Tire do forno e espere 10 minutos antes de desenformar. Deixe sobre grade para terminarem de esfriar. Sirva mornos ou em temperatura ambiente. Se sobrar, guarde em vasilhas bem vedadas ou embrulhe em filme plástico para que não ressequem.

Um final de semana maravilhoso para todos! ;)

segunda-feira, janeiro 09, 2012

Queijadinhas de coco

Espero que o final de semana tenha sido proveitoso e delicioso para todos! Por aqui foi regado a muitas queijadinhas e sustos assistindo a uma nova série de terror! rss
Estes docinhos nasceram da necessidade de utilizar sobras de gemas, leite de coco e leite condensado. Adaptei daqui e ficaram muito bons mas o grande mérito fica por conta do coco fresco que dá oooooooooooutro sabor e textura ao doce! Dá trabalho quebrar e ralar mas o esforço compensa, vai por mim! ;)


4 gemas
2 ovos inteiros
1 1/2 lata de leite condensado
1 coco pequeno ralado (200g)
100ml de leite de coco mais um pouco de leite para "lavar" a garrafa
1 caixa de creme de leite UHT
2 colheres (sopa) de manteiga sem sal derretida e morna
1 pacote de queijo parmesão ralado (50g)
3 colheres (sopa) de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó

Bata as gemas com os ovos com fouet numa vasilha grande e vá adicionando os demais ingredientes. A farinha com o fermento devem ser peneirados antes de serem incorporados. Mexa bem e despeje em forminhas de papel acondicionados em formas de muffins. Para mim renderem 21 unidades. Elas não crescem muito mas não encha até a boca, deixe faltando 1cm. Leve para assar em forno pré-aquecido a 190˚C por cerca de 40 a 45 minutos ou até dourarem levemente. Deixe esfriar sobre grade e guarde em recipientes bem fechados. Ficam mais gostosos no dia seguinte.

Uma ótima semana para todos! ;)

quarta-feira, janeiro 04, 2012

Gratin Dauphinois ou Batatas gratinadas

Uma das minhas resoluções de ano novo foi utilizar melhor os meus livros de culinária e ontem preparei esta receita que veio daqui, um livro de técnicas básicas da culinária francesa do Le Cordon Bleu de Tokyo. Já tinha feito outra receita de batatas gratinadas mas esta ficou de longe bem melhor! Simplesmente delicioso!
O livro diz que é um bom acompanhamento para carnes assadas mas para eu que sou "batatólatra" seria tranquilamente prato principal! :D

500g de batatas
100ml de leite
300ml de creme de leite fresco (como o creme de leite daqui, nata, é muito espesso, usei 200g e aumentei o leite para 200ml)
2 dentes de alho ralados ou bem socadinhos
100g de queijo gruyere ralado (usei parmesão ralado)
sal, pimenta do reino e noz moscada ralada

Pré-aqueça o forno a 170˚C. Unte muito bem um refratário grande com manteiga.
Descasque as batatas e corte em fatias bem fininhas (como papel) num mandolim. Quanto mais fina conseguir fatiar melhor.
Não lave as batatas, esprema bem para tirar todo o líquido que deve ser descartado. Coloque as batatas numa vasilha e junte aí o leite, creme de leite, alho e temperos. Misture bem com as mãos para que as fatias fiquem bem envolvidas na mistura.
Despeje tudo no refratário e alise com garfo ou colher para nivelar a superfície. Polvilhe o queijo ralado e leve para assar por cerca de 1 hora ou até as batatas ficaram macias. No final deixe uns 5 ou 10 minutos na parte superior do forno ou grill para gratinar o queijo. Sirva em seguida.


segunda-feira, janeiro 02, 2012

Primeiro post do ano! Tortinhas de frutas vermelhas!

Pra começar bem o ano nada melhor do que uma receitinha doce! Escolhi estas tortinhas de frutas vermelhas fresquíssimas que nasceram de dois acontecimentos. Havia acabado de ver uma reportagem num programa de tv sobre uma fazenda na serra da Mantiqueira (SP) especializada no cultivo de frutas vermelhas onde no final o repórter me torturou ao degustar uma tortinha de frutas vermelhas frescas. Do jeito que sou lariquenta... não prestou ne! rsss No mesmo dia, à tarde tivemos que ir fazer compras no centro e não acreditei quando vi bandejinhas de framboesas frescas no mercado! Aliás foi a primeira vez que vi tais frutinhas ao vivo! Nunca havia visto em outra forma que não fossem congeladas! rsss Nem pensei duas vezes em trazer uma para casa mesmo com o preço salgadíssimo! Parecia coisa do destino e vamos combinar que fruta fresca tem oooooutro sabor! Estas não vieram da tal fazenda da reportagem, mas de Santa Catarina assim como uma bandejinha de mirtilos frescos que trouxe também e estavam todas em ótimo estado. Se joguei 2 mirtilos estragados foi muito.

Para ficar fiel à tortinha da reportagem, também fiz uma geléia caseira com morangos, amoras e um restinho de framboesas congeladas e ajustando algumas receitas que tinha de crosta e creme de confeiteiro cheguei a estas tortinhas. Sei que ficaram bem gostosas e a larica foi saciada com 2 tortinhas que comi de uma vez! Que gulosa!:D

Para a geléia, usei cerca de 1kg de frutas, 350g de açúcar cristal, suco de 1 limão tahiti e um bom fio de vodka (cerca de 2 colheres de sopa) que vai garantir uma cor bonita no final. Levei tudo ao fogo alto e quando começou a soltar água, baixei o fogo e deixei apurando até reduzir a 1/3 (cerca de 30 a 40 minutos), mexendo de vez enquando e retirando a espuma que aparecia na superfície.

Massa:

120g de farinha de trigo
20g de farinha de amêndoas
50g de açúcar de confeiteiro peneirado
uma pitada de sal
um pouquinho de essência de baunilha (pode substituir por raspas de limão/laranja, canela em pó...)
1 gema
60g de manteiga sem sal levemente amolecida
água gelada se necessário

Bata a manteiga até ficar cremosa. Junte o açúcar de confeiteiro e bata mais um pouco. Incorpore a gema e a baunilha e bata bem. Tire da batedeira e junte a farinha peneirada com a farinha de amêndoas e sal. Misture com espátula, apertando bem nas laterais da vasilha até que forme uma massa homogênea. Caso esteja seca, junte alguns pingos de água até dar liga.
Coloque a massa num saco plástico e aperte formando uma placa de 1 dedo de espessura. Leve para geladeira por cerca de 30 minutos no mínimo.
Abra a massa entre 2 plásticos até a espessura de 5mm e forre uma forma desmontável de torta de 21cm ou 9 forminhas de 7cm. Fure o fundo da torta com garfo e cubra com um pedaço de papel alumínio. Sobre o alumínio coloque feijões ou arroz para fazer peso e leve para assar em forno pré-aquecido a 180˚C por cerca de 15 a 20 minutos ou até as bordas começarem a corar. Tire com cuidado o alumínio com os feijões e volte as tortinhas ao forno para terminarem de assar (cerca de 20 a 25 minutos). A crosta precisa estar bem corada, isso vai garantir mais crocância e sabor na tortinha.
Desenforme com cuidado e deixe esfriar sobre grade. Depois de frios, mantenha as casquinhas em latinhas bem fechadas.

Obs: os feijões usados para fazer peso não poderão mais ser consumidos depois. Guarde-os para quando fizer mais crostas.

Creme de confeiteiro:

2 gemas
65g de açúcar refinado
13g de farinha de trigo
12g de amido de milho
250ml de leite integral
1/4 de fava de baunilha
1 colher (sopa) de kirsch ou outro licor de sua preferência

Numa vasilha, bata as gemas com metade do açúcar com fouet até ficar esbranquiçado. Junte a farinha de trigo peneirada com amido de milho e misture até incorporar. Enquanto isso, aqueça o leite com o restante do açúcar e a fava de baunilha aberta junto com as sementes raspadas com a ponta da faca. Deixe até um pouco antes de abrir fervura, quando começar a aparecer bolhinhas em volta do leite. Tire do fogo e despeje lentamente sobre a gemada. Misture devagar com o fouet. Peneire a mistura de volta na panela, descartando a fava e leve de novo ao fogo médio/alto. Mexa sem parar até engrossar e ficar liso e brilhante. Despeje o creme num prato e cubra rente com filme plástico. Coloque um saco com gelo por cima para dar choque térmico. Este creme é muito delicado e estraga facilmente. Essa mudança brusca de temperatura faz a asepsia do creme, pelo menos foi o que aprendi no curso no Japão! rss Lá ensinaram a colocar direto na geladeira mas aqui é tão abarrotada que tenho medo que estrague as outras coisas, fora o maior consumo de energia ne?
Depois que estiver completamente frio, leve para geladeira até gelar bem. Despeje o creme numa vasilha. O creme feito corretamente vai soltar todinho do prato, não fica nada grudado. Adicione o licor e bata com fouet até voltar a ficar cremoso.

Montagem, só na hora de consumir:

Numa casquinha, coloque uma colherada do creme de confeiteiro e espalhe bem para nivelar. Despeje uma colherinha de geléia de frutas vermelhas e espalhe as frutas por cima. Polvilhe açúcar de confeiteiro sobre a borda da tortinha, que ficou assim ó:

Uma ótima semana para todos!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails